Programa Ressoar veio contar a história do Escola de Notícias; além de entrevistar Tony e Karol, equipe entrevistou também voluntários, alunos e apoiadores.

No sábado, 17, o Espaço Cultural CITA, da Trupe Artemanha, nossa casa em 2013, recebeu a equipe de reportagem do Programa Ressoar, veiculado na Record News, para uma manhã de muitas gravações e boas histórias.

Comandada pelo repórter Danilo Manha, a matéria contou a história de criação do Escola de Notícias, os propósitos com a Escola de Comunicação Comunitária, iniciativa que conecta 17 escolas públicas e particulares da região em oficinas educativas de vídeo, jornalismo, rádio e fotografia, além de dar uma especial atenção ao Jornal Viver Campo Limpo, outro de nossos projetos que pensam a comunicação como ferramenta de transformação social.

Além de entrevistar Karol Coelho e Tony Marlon, Danilo também conversou com Franciele Meirelles, moradora da região e estagiária do empreendimento social, e as voluntárias Ana Rodrigues e Roberta Navas Batistella, que cuidam de conteúdo e diagramação do “Viver”. Os comerciantes locais Leonardo Messias, da Atacama Estúdio Digital, e Diego Agostini, da Wizard Campo Limpo, anunciantes do Viver Campo Limpo também contaram sobre essa nova forma de ação social que traz a responsabilidade como um valor da empresa e não apenas como uma área institucional.

E como não poderia deixar de ser, a matéria termina com uma entrevista com Henrique Heder, coordenador de empreendedorismo do Projeto Arrastão. Criada há 45 anos, foi da ONG que saíram Karol Coelho e Tony Marlon. Como a própria matéria diz, a brincadeira é esse círculo virtuoso sendo fomentado na região.

Nós, Escola de Notícias, queremos agradecer imensamente a todos que participaram dessa matéria, além de toda a equipe da Record News que foram super cuidadosos com todos nós. Fica aqui apenas uma dica, não apenas para a Record News, para todo e qualquer veículo de comunicação que venha a contar uma história sobre alguma iniciativa na periferia sobre o uso da palavra da carente. Em termos gerais, e na maioria dos dicionários, a palavra carente refere-se a alguém que não tem alguma coisa. O termo nos últimos anos, porém, virou um sobrenome para todo e qualquer morador da periferia do Brasil.

Nós, Escola de Notícias, não acreditamos nesse uso do termo. Afinal, todos nós precisamos de alguma coisa, material ou não, durante a vida. Essa não é uma exclusividade de quem mora na periferia. Preferimos olhar o mundo sob outra ótica: todos nós temos coisas espetaculares para oferecer ao mundo. E para receber também.

Dito isso, a matéria.