Jovens que participaram de diferentes ciclos da Escola Comunitária de Comunicação – ECOMCOM agora fazem parte também da gestão da Escola de Notícias

Por Elza Albuquerque e Ana Luíza Vastag

O encontro do primeiro sábado do mês de abril (02/04) do Conselho Consultivo da Escola de Notícias teve um gostinho especial com a materialização de um sonho coletivo: agora somos uma organização cuja diretoria é formada por jovens que participaram e participam ativamente de nossas atividades. Meninos e meninas que foram formados nos anos anteriores (2013 a 2015) continuaram conosco e assumiram a responsabilidade de formar um conselho. A partir deste mês, eles e elas também nos ajudam a fazer a gestão disso tudo.

No mesmo dia em que celebramos os nossos dois primeiros anos de registro do CNPJ, realizamos a Assembleia Geral para a admissão de novos membros associados da Escola de Notícias e também, por meio de votação de todos os novos associados – jovens que representam as turmas de 2013, 2014 e 2015, a eleição da nova diretoria, que deve acontecer a cada dois anos, de acordo com o nosso Estatuto.

Como facilitadora do momento da Assembleia, tivemos a presença da Flávia Mange, advogada parceira da Escola de Notícias (que acompanha a organização desde o início). “É muito gratificante apoiar a Escola de Notícias na parte jurídica e, principalmente, ver a Associação crescer com a participação ativa dos jovens de maneira que muitas organizações mais antigas até hoje não conseguem!”, disse ela.

O QUE ISSO TUDO SIGNIFICA

De acordo com o Estatuto da Escola de Notícias, a diretoria executiva é composta por quatro funções: Diretor Presidente, Diretor Vice-Presidente, Diretor Financeiro, Diretor Social e Cultural e mais dois suplentes. Nomes bem específicos [e burocráticos] para dizer que, juntos, Conselho Consultivo, formado agora por membros associados, decidimos quem está na ponta, fazendo a Escola de Notícias acontecer nos próximos anos:

– Camila Vaz, como Diretora Presidente – que também é gestora da Escola Comunitária de Comunicação – ECOMCOM e educadora de Cinema & Vídeo desde 2013;
– Karoline Coelho, como Diretora Vice-Presidente – uma das fundadoras da Associação, já fez a gestão de projetos internos e foi voluntária na Comunicação;
– Maykon Cesar, como Diretor Financeiro – ex-participante da turma de Audiovisual, em 2013, primeira turma da ECOMCOM;
– Leonardo Pereira, como Diretor Social Cultural – ex-participante da turma de Jornalismo e Rádio, também em 2013.
– Kamila Modesto, como suplente – assessora pedagógica da Associação desde 2013; e
– Sheila Lima, também como suplente – ex-participante da turma de Jornalismo Impresso, em 2014.

Para Karol Coelho, fundadora da Escola de Notícias, “a participação direta da galera que passou pela jornada de aprendizagem da Escola de Notícias como associados e como parte da diretoria é uma prova de que estamos cumprindo o que propomos. Desde que o Conselho foi formado por participantes da primeira turma, a de 2013, e com o ingresso depois de jovens da turma de 2014 e 2015, percebemos um aprofundamento de entendimento cada vez maior do que sabemos fazer, do que queremos como organização, do porquê existimos e dos impactos que podemos gerar em diversos níveis. Esta nova diretoria, na verdade, também é um resultado do que a Escola de Notícias vem construindo e é fruto do próprio autoconhecimento que buscamos nestes primeiros anos de atuação. Ainda estamos nos fazendo, e estaremos sempre, mas já temos muitas coisas para analisar e uma delas é que a Escola de Notícias somos todos nós juntos de verdade. A Escola de Notícias é uma organização criada e gerida por jovens e estes jovens envelhecem, então renovar os ares com os mais jovens ainda, que primeiro vivenciam a Escola de Notícias como alunos e depois vêm para o lado de cá e conhecem como fazemos as coisas acontecerem, é uma forma de garantir a continuidade do trabalho”.

Leonardo Pereira, 19 anos, que assumiu o cargo de Diretor Social Cultural diz que não poderia estar mais honrado em ver todo esse caminho trilhado pela Escola de Notícias nesses últimos dois anos. “A minha história de vida se confunde muitas vezes com a Escola de Notícias. A gente vai crescendo juntos. Eu entrei em 2013, participei das oficinas, depois vivenciei uma série de experiências, como a monitoria, a mentoria, tive guardião, fui dar oficina. Enfim, todo esse processo que levou a Escola de Notícias a crescer, também fez crescer o Léo. Agora, a gente dá mais um passo. Ser Diretor Social Cultural é um nome bonito, um cargo que eu fico muito lisonjeado de fazer parte, porque é uma coisa que faz muito sentido pra mim. E todas as vezes que eu via a Escola de Notícias fazendo uma ação social muito incrível, eu falava: ‘É isso, é pra isso que a gente está aqui, para gerar movimento’. E estar assumindo essa posição de quem vai ficar olhando para isso, faz muito sentido. Nós somos exatamente aqueles que nós esperávamos. Colocar a mão na massa e continuar crescendo. Que a gente cresça fazendo aquilo que a gente faz de melhor.”

Para a Sheila Lima, 18 anos, a experiência “está sendo um aprofundamento porque comecei na ECOMCOM fazendo jornalismo e agora estou na diretoria disso tudo. A cada dia que passa, estamos indo mais a fundo, conhecendo um pouco mais fazendo parte do conselho e tendo essa oportunidade; eu vejo que vou conhecer ainda mais de todo o processo, por uma nova perspectiva. É uma experiência muito nova pra mim.”

Para quem conheceu o Tony por acaso, em um encontro na Escola São Paulo e foi apresentada também à Escola de Notícias, Camila Vaz talvez não imaginasse onde essa relação iria chegar. Hoje, ela é a nova Diretora Presidente da Associação. “Eu acho que é como todo o início de ciclo. É mais um ciclo que está se fechando, mais um desafio que a Escola de Notícias está se propondo. É a primeira troca de mandato; considerando os primeiros dois anos de CNPJ é uma mudança perante a organização, perante tudo o que a gente tem vivido e proposto, são momentos simbólicos. Esse momento é muito mais simbólico porque a gente está crescendo. Estamos começando a andar sozinhos e isso significa na primeira troca de diretoria ter os jovens do conselho envolvidos em duas das funções. É a materialização de uma coisa que não é só do papel. É efetiva, realmente acontece. É importante ter eles nessa ponta, se interessando, questionando, trabalhando e propondo além de provocar as mudanças de hoje e dos próximos anos da Escola de Notícias.”

Tony Marlon finaliza trazendo que o que aconteceu no encontro foi a materialização de algo que é muito verdadeiro e que está na essência da Escola de Notícias: “Aqui não existe essa coisa de educador e aluno. Vimos a materialização da crença que a nossa palavra não fica só no discurso. É ato. E nós provocamos não só a gente, mas também o campo social para incluir mais a comunidade nas decisões da organização”, finaliza . Se você leu até aqui é muito importante para nós que, em resumo, você respire fundo conosco e celebre com a gente a delícia que é viver aquilo que sempre quisemos viver.