À convite da Universidade Católica de Brasília, Escola de Notícias fala aos professores em abertura do ano letivo.

Na quarta-feira, 3, o auditório principal da Universidade Católica de Brasília recebeu mais de 250 professores durante evento que marcou a abertura do ano letivo 2016 no ensino médio e superior oferecidas pela unidade de ensino. Criada em 1974, a UCB, como é conhecida, tem sede em Taguatinga e oferece cerca de 40 cursos, sendo validada como uma das principais instituições educacionais do país.

Integrando as atividades do dia de acolhimento, Tony Marlon, responsável por Redes e Parcerias, falou aos professores em uma palestra de pouco mais de uma hora e meia sobre a experiência educacional e como o trabalho se sustenta a partir da análise do modelo de negócios institucional.

Entre outros pontos, Tony compartilhou com o corpo docente como a Escola Comunitária de Comunicação, a partir das oficinas de Jornalismo & Escrita Criativa e Cinema & Vídeo vem fortalecendo uma proposta metodológica totalmente diferente para formar jovens contadores de histórias em territórios populares.

SEM DIVERSIDADE, NÃO TEM CONVERSA

Desde meados de 2015, nos comprometemos institucionalmente a não participar mais de eventos em que não haja diversidade de gênero entre as pessoas convidadas. O pacto faz parte de um compromisso assinado por mais de 820 homens de todas as áreas e que pode ser acessado clicando aqui.

Por isso, informamos sobre o pacto e solicitamos à Universidade Católica de Brasília que fosse criado um espaço para termos vozes femininas garantidas durante o evento, o que foi prontamente entendido e atendido pela UCB, numa prova de total cuidado e abertura com a causa.

Gloria Maria, 16, moradora de Paraisópolis e uma das alunas que ocupou a Escola Estadual Etelvina de Goes Marcucci trouxe a sua vivência com todo o movimento de ocupação, explicando para professoras e professores como tudo aconteceu, a partir da perspectiva de quem viveu realmente toda a história.

AGRADECIMENTOS

Nós, Escola de Notícias, queremos agradecer imensamente a todas as professoras e professores da UCB pelo cuidado e carinho com os quais nos recebeu. À Taice, que foi a nossa ponte afetiva e de detalhes durante todo o processo da viagem. À Gloria Maria por atender e entender nosso convite e aos pro-reitores Prof. Fernando de Oliveira Souza e Prof. Dr. Daniel Rey de Carvalho pelo convite, atenção e entusiasmo sobre nosso trabalho. Estamos honrados por ocupar esse espaço de fala.