Participantes do Ciclo 2 da Escola de Comunicação Comunitária conhecem a nova etapa

Após o mergulho no Ciclo 1 da Escola de Comunicação Comunitária (EComCom), uma etapa com novas perspectivas se abre para os jovens que participaram da Escola de Comunicação Comunitária: o Ciclo de Mobilização de Oportunidades – nome do Ciclo 2 da EComCom. No início de abril, dia 11, os jovens dessa fase participaram do primeiro encontro do ano. O grande objetivo foi apresentar, para a turma da Escola de Comunicação Comunitária 2014, o que é este novo ciclo.

Dani Dolme, responsável pelo programa, conta que o Ciclo 2 tem um perfil mais personalizado, com foco nos sonhos e demandas dos participantes. “Agora, no primeiro semestre, eles vão ter acesso a cursos, oficinas, palestras e encontros alinhados aos interesses deles. Para isso, fizemos um levantamento para saber o que eles queriam, a demanda deles. Muita gente trouxe interesse além da comunicação, marketing, fotografia, jornalismo, arquitetura, design de interiores, psicologia. Até orientação vocacional surgiu. Todos os temas servirão de base para a Escola de Notícias fazer uma curadoria e buscar oportunidades que ao que eles querem. Além disso, terão acesso às atividades culturais, como forma de agregar conhecimento”, destacou Dani.

Intercâmbio de realidades

No segundo semestre, por meio de mentores, os participantes poderão aprofundar o tema escolhido com um profissional da área escolhida pelo participante. Cada jovem terá o seu próprio mentor. “Fica a critério de cada aluno disponibilizar tempo e energia para isso acontecer. A ideia é aprofundar o que eles mais gostaram em 2014, com troca de experiências entre cada dupla. A expectativa maior é que eles aprendam com oportunidades significativas, as melhores oportunidades para o crescimento de cada um. Essa parte culmina com um projeto final que vai beneficiar o Campo Limpo”, detalha Dani Dolme.

“Olho o ciclo 2 como mais uma oportunidade de chegar mais perto da minha profissão – tanto na teoria quanto na prática). Foi o que aconteceu comigo na Escola de Notícias. Tive uma oportunidade e eles estão possibilitando outra, onde posso ir mais além do que somente pensamentos”, disse Maria Luiza, participante do Ciclo 2.

“Nessa etapa, quero experimentar tudo o que chamou minha atenção e me tocou profundamente no ciclo I. O ciclo II está cheio disso e quero experimentar tudo o que for possível”, contou Leonardo Nunes, participante do Ciclo 2. .

Ciclo 2 no ano passado

No ano passado, a ideia do Ciclo II era diferente. Além de ter começado somente no segundo semestre, ele se chamava Programa de Mentores (que chamamos de “Mentoring”). Nesse processo, o papel da Escola de Notícias era ser apenas ponte entre o jovem e o mentor. A continuidade dessa conexão dependia exclusivamente do trabalho entre eles. Mentor e jovem determinaram a forma, a periodicidade dos encontros e qual seria o projeto final. “Como esse foi um programa piloto, não cobramos “obrigatoriamente” a entrega de um trabalho final, mas convidamos as duplas a criarem algo juntos para apresentarem no encontro final”, contou Dani.

Dani conta que os destaques de 2014 foram duplas que se deram incrivelmente bem e ver o quanto essa sintonia gerou aprendizado para os dois lados. “Mentores que comentavam o quanto adoraram conhecer os alunos e alunos encantados com a possibilidade de descobrir na prática e ver de perto o que sonham ou tem vontade de fazer profissionalmente”, disse a responsável pelo programa.