Debate, exposição, fanzines e contação de historia marcam encerramento do Módulo I da Escola de Comunicação Comunitária do Escola de Notícias.

Arruma daqui. Arruma dali. Pendura. Recorta. Cola. Olha: está torto? Então, ajeita de direito.  O sábado,3, começou como iria terminar o dia: corrido. Mas, valeu a pena. Se durante a manhã os participantes das oficinas de Rádio & Jornalismo e Vídeo & Fotografia botaram a mão na massa para fechar as suas produções, a noite serviu para colher o que foi plantado de camarote: uma exposição fotográfica do teto ao chão, exercícios de criação de personagens espalhados pelo Espaço Cultural CITA, uma intervenção em que todos eram convidados a responder as mais inusitadas perguntas, bem no centro da sala, além do Fanzine “Noticieiros”, com histórias de vida das mais inspiradoras, distribuídos a todos os presentes.

E quem era os presentes? Pais dos participantes. Irmãos, tias, primos, papagaio, periquito. O “Encontro de Comunidade” reuniu a família, objeto de estudo do Módulo I da Escola de Comunicação Comunitária. Mesmo sendo numa sábado à noite, presença marcante de familiares. E várias crianças de colo, encantadas com tantas cores. E gente falando.

Depois de uma apresentação institucional feito por Tony Marlon, à convite do Escola de Notícias, a jornalista da Rádio CBN, Cristina Coghi, e o Contador de Historias João Luiz do Couto fizeram uma deliciosa roda de conversa em que o assunto foi um só: qual é a importância de contarmos historias no mundo? Cada um a sua maneira, a partir da sua ótica e com sua linguagem, debateu com os participantes da Escola de Comunicação e com os pais, um pouco sobre o tema.

Acesse e veja o fanzine produzido pelos participantes do Jornalismo e Rádio.
Clique aqui.

Em seguida, rolou a apresentação da equipe. Quem, de fato, e em parceria com os jovens, faz essa historia acontecer; Camila Andrade Vaz, Ana Luiza Vastag, Unilson Mangini Junior, Karol Coelho, oficineiros, além de Kamila Modesto, responsável pela sistematização pedagógica dessa brincadeira toda, contaram um pouco do muito que fazem todos os sábados. Ana Rodrigues, que fez toda a produção dos encontros, Roberta Navas Battistella, que faz a criação gráfica do Jornal Viver Campo Limpo e Elza Albuquerque, que irá contar nossa historia em um livro no fim do ano, não puderam estar presentes. Mas, presentes que são, nos dois sentidos, claro, também foram apresentadas e lembradas no encontro.

A noite estava quase terminando, mas ainda guardava uma surpresa. Depois de serem convidados a aproveitarem a exposição e verem todos os conteúdos trabalhados no Módulo I, os pais e alunos visitaram a exposição fotográfica feita pelos alunos do Vídeo & Fotografia e receberam um presente de João Luiz do Couto e Vanessa Meriqui: “Colcha de Retalhos”, um lindo espetáculo que reúne lendas e contos de todos os cantos do Brasil. Emoção. Café quente, comidinhas boas e presentes nas mãos de todos, chegava a hora de ir embora.

O Módulo II vai começar. E a jornada continua.

A Escola de Comunicação Comunitária é formada por oficinas educativas (jornalismo, vídeo, fotografia, rádio) oferecidas a jovens, alunos das escolas públicas e particulares da região de Campo Limpo, numa Jornada de Aprendizagem com duração de um ano, que envolve também antroposofia, cartografia, técnicas de facilitação de grupos, entre outras tecnologias sociais. Leia mais clicando aqui.