Coletivos que ocupam o Espaço CITA promovem Festa Julina; aberta a moradores, encontro teve música ao vivo, poesia e muita comida boa.

No fim de semana dos dias 26 e 27, as salas do Cantinho de Integração de Todas as Artes, que geralmente recebem aulas de teatro, dança, comunicação, entre tantas outras artes, viraram um grande espaço de festa, boas conversas e comidas típicas. Com muita música, claro.

Organizada pelos coletivos culturais que transformaram o prédio, antiga sede da subprefeitura do Campo Limpo, em um Ponto de Cultura, o Arraiá Julino foi aberto à comunidade e recebeu moradores, alunos das atividades do espaço, além de artistas e produtores culturais do bairro. A ideia do evento foi promover um encontro agradável entre a arte produzida no Campo Limpo, que muitas vezes o cotidiano não nos deixa acompanhar.

Com venda de comidas típicas de festejos de meio de ano, bebidas para todos os gostos e bolsos, além de brincadeiras como a Cadeia, o já tradicional Correio Elegante, o Arraiá Julino foi um momento muito inspirador. A materialização do que todos esses grupos que estão no Espaço CITA: esse lugar é de todos nós, juntos. Todo o recurso mobilizado com a venda dos produtos será revertida integralmente para custear as despesas operacionais do CITA.

Além do Escola de Notícias, integram o Comitê Gestor do Espaço Cultural CITA: Bando Trapos, que iniciou todo esse movimento em 2011; Sarau do Binho, Maracatu Ouro do Congo, Quintal de Histórias e Tropeiros da Arte.