Após 500 horas de conteúdos, turma da temporada 2015 encerra jornada com imersão em Serra Negra, interior de São Paulo; grupo se prepara agora para o Ciclo 2.

Foi uma longa e transformadora jornada, para dentro e para fora. No último fim de semana, as meninas e meninos das oficinas de Jornalismo & Escrita Criativa, Fotografia & Vídeo e Criação Gráfica encerram esse processo com uma viagem. Também, para dentro e para fora. Para ler todas as matérias e entender a nossa Escola Comunitária de Comunicação clique aqui.

O INÍCIO

Entre todos os interessados, 69% era estudante de escolas públicas, 28% de escolas particulares e 3% de Escolas Técnicas. A Escola de Notícias alcançou um objetivo importante de aumentar o número de jovens de escolas particulares, principalmente estudantes do Ensino Médio. Ao todo, 18 escolas particulares tiveram representantes nas inscrições, o que também é um recorde, pois até então, a ECOMCOM teve apenas uma escola de Ensino Médio representada. Das escolas públicas do Campo Limpo, 27 apareceram na lista.

No Campo Limpo, segundo dados do site Infocidade da Prefeitura de São Paulo, em 2007, a população feminina do Campo Limpo, entre 16 e 24 anos, era 6% maior que a população masculina. Na ECOMCOM o número de mulheres interessadas nas oficinas é de 24%, ou seja, 62% meninas em cima de 38% de meninos inscritos. Nas temporadas anteriores, tanto nas inscrições quanto na jornada, elas sempre estiveram mais presente. Entre 16 e 24 anos, grande parte dos inscritos tem entre 16 e 19 anos. Nenhum jovem de 23 anos se interessou e apenas 4 jovens com 16 anos registraram interesse na ECOMCOM.

O FIM
Foram três dias de imersão em uma casa no interior de São Paulo. O lugar escolhido foi Serra Negra, distante duas horas de São Paulo, lugar de silêncio, a não ser os dos passarinhos, e um dia que parece demorar dois. Assim como nos temporadas 2013 e 2014, as meninas e meninos da EComCom 2015 foram convidados encerrar seus processos no Ciclo 1 buscando mergulhar nos aprendizados que tiveram, nas transformações que viram acontecer e celebrando o caminho que trilharam juntos.

Com dinâmicas e atividades de todos os tipos, a equipe de educadores da Escola Comunitária de Comunicação buscou resgatar os aprendizados técnicos e humanos que cada participante teve ao longo do ano, conectar as memórias a uma linha do tempo do processo formativo, abrir espaços para que eles e elas pudessem deixar fluir as últimas percepções sobre o caminho e uns aos outros, além uma formação especial sobre Comunicação Não Violenta – CNV – com o objetivo de preparar o grupo para a construção de processos de feedbacks mais humanos e justos com todos nós.

A celebração que marcou, oficialmente, o fim das atividades da EComCom 2015 foi em volta da piscina da casa, em meio à natureza, sob a luz da Lua e os pingos da chuva que havia acabado de parar. Inspirado no ritual japonês Tooro Nagashi, os participantes se despediram do ano soltando velas coloridas que foram deslizando pela piscina.

E O MEIO

Do primeiro encontro em 10 de março até o fim de semana de fechamento nos dias 4,5 e 6 de dezembro, foram 70 encontros. Os conteúdos entregues nas três linguagens passaram das 520 horas formativas, com produtos e produções em todas as linguagens e de todos os tipos, aulas comunitárias com os griôs do Campo Limpo e visitas à organizações sociais importantes no bairro.

Fizeram parte das jornada também visitas a emissoras de televisão, rádio, veículos de mídia alternativa, uma viagem para o Rio de Janeiro e tantas, tantas outras coisas. Passaram pela EComCom 2015 a apresentadora e jornalista Maria Cândida, o artista plástico e grafiteiro Vermelho e a cineasta Anna Muylaert, como convidados de Inspiração.