Sessão Comunitária III é temático sobre a escola; disposição das cadeiras e até avisos foram inspirados em vivências dos jovens em sala de aula

No sábado, 17, participantes da Temporada 2015 da Escola Comunitária de Comunicação, iniciativa da Escola de Notícias com apoio do edital Redes e Ruas, promoveram a terceira edição da Sessão Comunitária. O encontro, que acontece ao fim de cada um dos quatro módulos de aprendizagem, busca conectar todas as experiências, iniciativas e personagens retratados nas criações ao longo do módulo para, juntos, assistirem aos produtos audiovisuais que resultaram dessa interação educativa, mas também conectar todos em redes de apoio e criação no território.

Tendo como campo de estudo o universo escolar e as melhores formas de se aprender mais, as oficinas de Jornalismo & Escrita Criativa, Fotografia & Vídeo e Criação Gráfica usaram as linguagens técnicas da Comunicação para investigar apreciativamente o mundo do aprender e do ensinar, especialmente nas escolas onde estudam. O resultado pôde ser conferido no sábado.

APRENDIZAGEM VIVENCIAL

Para entregar aos convidados um pouco da experiência que tiveram ao longo do Módulo III, as turmas produziram uma Sessão Comunitária que passava pela experiência corporal do ambiente escolar.

Para estimular uma reflexão sobre as proibições que geralmente são feitas dentro das escolas, os jovens produziram cartazes sobre o não uso do celular, conservação do espaço como encontrado pelas pessoas, além de colocarem as cadeiras uma atrás da outra, como em uma sala de aula.

Daniele Araújo, da Criação Gráfica, responsável pela criação dos cartazes conta que a ideia era que os convidados pudessem sentir como eles se sentem dentro de alguns ambientes educacionais: “Queríamos oferecer uma experiência em que eles se sentissem desconfortáveis no começo, até mesmo causar um reflexão quando olhassem as proibições coladas nas paredes”, explica.

Para Bluno Souza, o que mais despertou a atenção dos convidados foi a disposição das cadeiras. Creio que as pessoas não perceberam na hora em que sentaram, mas se sentiram incomodadas. Dava pra perceber com todo mundo esticando o pescoço pra enxergar o palco”, explica o participante da Oficina de Jornalismo & Escrita Criativa.

Ao longo da Sessão Comunitária, as turmas foram modificando o espaço, tanto fisicamente quanto em sua decoração, o deixando um lugar mais acolhedor. Saíram de cena cartazes que proibiam celular, por exemplo, e entraram em cena incentivos ao convívio entre as pessoas. As cadeiras, antes reproduzindo o padrão escolar, passaram também a ficar em forma de roda.

Saiba como foi o bate-papo com Dona Eda, diretora do Cieja Campo Limpo.