Legalmente constituída em abril de 2014, Escola de Notícias celebra conquistas, desafios e erros da primeira fase de vida.

No domingo, 3, a Associação Escola de Notícias comemorou seus primeiros 731 dias de existência formal, com estatuto e algumas contas a pagar para chamar de suas, e todas as outras coisas que só os adultos sabem o que é. Apesar de ter um trabalho organizado desde 2012, foi apenas dois anos atrás, em 2014, que a organização passou por uma profunda reflexão sobre como gostaria de se organizar juridicamente.

Para celebrar este momento importante e, especialmente, para refletir com um olhar crítico para o futuro que nos aguarda, a comunicação institucional da Escola de Notícias levou para as redes sociais informações que ajudam a dimensionar o trabalho feito até aqui com a Escola Comunitária de Comunicação – ECOMCOM, e outras ações que foram testadas até aqui.

SOBRE NÚMEROS E IMPACTOS

Até aqui foram mais de 40 projetos contratados com a Escola de Notícias por empresas, organizações sociais e pessoas físicas. Exportar essas tecnologias e saberes fizeram com que conseguíssemos, por exemplo, consolidar um modelo de negócios que sustenta financeiramente a operação institucional da ECOMCOM, que já conectou 42 escolas e universidades dentro e fora do Campo Limpo, ofereceu mais de 800 horas gratuitas de conteúdos aos 63 jovens que ingressaram nas oficinas educativas.

SOBRE RECONHECIMENTO E TRABALHO

Nestes dois primeiros anos de vida, o trabalho feito pela Escola de Notícias, seja no aspecto pedagógico ou no institucional, gerou muitos bonitos e honrosos frutos. Levados pela ECOMCOM e, especialmente, pela metodologia proposta por ela para formação da próxima geração de contadores de histórias que todas nós merecemos ter no mundo, fomos reconhecidos assim: finalista do Prêmio Empreendedor Social de Futuro da Folha de São Paulo, Campanha Nacional Rebeldes com Causa e, mais recentemente, um dos homenageados durante o Prêmio Milton Santos 2015, oferecido pela Câmara Municipal de São Paulo às iniciativas sociais e culturais mais transformadores na cidade ao longo do ano.