Entre caminhada, crônicas e poesias,  Escola de Comunicação Comunitária vai até a Brechoteca do Jardim Rebouças e o Sarau do Binho; a brincadeira era achar a poesia do nosso cotidiano.

Partindo das catracas do Terminal Campo Limpo, os participantes da Escola de Comunicação Comunitária andaram um bocado, mas foi por um ótimo motivo. Distante pouco mais de 5 KM do ponto de partida, o grupo encontrou-se com o poeta Binho, criador do Sarau do Binho, e Mara Esteves, Lolla e Abrãão, responsáveis pela Brechoteca – Biblioteca Popular do Jardim Rebouças. Entre dezenas de crianças que corriam pra lá e pra cá, e outras dezenas de livros de todos os gêneros, títulos, tamanhos e para todos os gostos, os anfitriões desse encontro resgataram um pouco da história do espaço, contaram sobre as motivações que os levaram a estimular a leitura, principalmente entre as crianças.

Curiosidade, como estratégia para mobilizar recursos e manter a Brechoteca funcionando, o grupo chegou a comercializar roupas que eram doadas e com o dinheiro arrecadado pargava as contas de água, luz, aluguel, entre outras. Entre uma pergunta e outra, os olhos dos participantes da Escola de Comunicação gostaram mesmo da criançada do lado de fora.

Próxima parada: café da tarde com poesia.

Ladeira acima, o grupo partiu então, à convite de Binho, para sua própria casa, em que todos  foram recebidos com delicioso café da tarde produzido e preparado pela Suzi Soares, esposa do poeta. Para falarem um pouco mais sobre essa história de sarau, o grupo da Escola de Comunicação assistiu ao filme “Curta Saraus”, do diretor David Alves da Silva, que conta um pouco de como esse movimento literário nasceu dentro da zona sul.

Em seguida, Binho, Luan Luando, Serginho Poeta, entre outros artistas da região do Campo Limpo declamaram alguns de seus poemas naquele que foi o primeiro sarau de garagem, como brincou Binho. Alguns alunos da Escola de Comunicação também arriscaram apresentar seus talentos.

Para fechar a tarde inspiradora e poética, Suzi e Binho ofereceram de presente a cada participante a coletânea “Sarau do Binho”, lançando recentemente e que reuniu poemas de dezenas de poetas da zona sul de São Paulo e que já passaram pelo Sarau do Binho, ainda no tempo em que acontecia no bar.

Nós, Escola de Notícias, queremos agradecer imensamente o carinho e cuidado com que todos nos acolheram nessa tarde de sexta-feira. À Suzi, de forma mais que especial, por todo esse Amor por propostas como essa.

Acreditamos que é necessário olhar a comunidade, seus talentos e personagens, e estudá-los com toda a atenção que as matérias dos livros recebem. Comunidades educadoras são ricos espaços de aprendizagem entre pares.

 

_MG_7034 _MG_7037 _MG_7145
IMG_7045 IMG_7048_MG_7213