Depois de 30 minutos de caminhada, uma boa conversa e muitas surpresas: existe um banco criado pelos meus vizinhos?

Na segunda-feira, 28, as turmas de Vídeo (Cinema e TV), Jornalismo Impresso e Fotografia e Criação Gráfica se juntaram para mais uma Oficina Transversal, momento que toda a galera se encontra para aprender e ensinar juntos. O destino dessa vez foi o bairro Jardim Maria Sampaio, distante 30 minutos a pé do Espaço Cultural CITA. Lá, foi criada em 1987, a União Popular de Mulheres de Campo Limpo e Adjacências, simples e carinhosamente, UPM.

Recebida por Leonardo Brito Léu e Joseh Sillva, a turma da EComCom 2014 pôde conhecer um pouco mais as motivações para o nascimento da UPM, especialmente na defesa e promoção dos direitos da mulher. Mas outras iniciativas atreladas à organização também foram apresentadas aos jovens.

Joseh, que atua também frente ao Observatório Popular de Direitos, contou ao grupo um pouco do trabalho que vem promovendo com jovens do Capão Redondo na cobertura jornalística sobre o desrespeito aos direitos humanos, especialmente dentro da periferia da cidade de São Paulo. O jornalista, que também escreve para o blog SPerifa, da Carta Capital, falou também sobre os desafios da profissão, especialmente quando se pretende denunciar irregularidades.

Já Léo apresentou a história da União Popular de Mulheres desde a sua criação nos anos 1980, além de contar sobre a Agência Popular de Cultura Solano Trindade, o Banco Comunitário União Sampaio e ouras diversas atividades puxadas pela UPM nesses quase 30 anos de vida. Para finalizar com chave de ouro, Alex Barcellos, nos presentou com um lanche absolutamente espetacular que ajudou muito nos 30 minutos de volta pra casa.

Nós, Escola de Notícias, queremos agradecer imensamente pela acolhida e cuidado a todos da União Popular de Mulheres, especialmente ao Joseh Sillva, Léo Brito Léu, Alex B. Barcellos e Thiago Vinicius de Paula.